sábado, 18 de novembro de 2017

O app do bem, com Juliana Ferreira

Oi, gente!

Vamos conversar sobre empreendedorismo com Juliana Ferreira, do app Joyz!

A Juliana é formada em engenharia e trabalhou no chão de fábrica por um tempo até perceber que faltava alguma coisa na sua vida profissional: “era um trabalho que não me trazia significado, sabe?”.



Ela começou a trabalhar com desenvolvimento de app e quando iniciou o projeto do Joyz na empresa, conta que foi cada vez se apaixonando mais, até que migrou totalmente para o Joyz. Hoje ela está à frente do projeto e respira ele 24hrs por dia.
“Eu sempre quis empreender, assim como sempre quis fazer algo que impactasse positivamente na vida de alguém. Meu PROPÓSITO nunca teve a pretensão de mudar o mundo, mas eu acreditava que poderia sim melhorar um pouco ao meu redor. Aquele papo de que se todo mundo fizer sua parte a gente faz uma baita diferença, né?!
Hoje eu trabalho em algo que ainda não me traz o retorno financeiro que eu já tinha anos atrás, mas me faz brilhar os olhos quando falo a respeito. Aprendi que dinheiro é consequência e certamente vem quando se faz algo com dedicação e amor.

Hoje eu me encho de orgulho pra dizer que tenho um trabalho que me faz voltar sorrindo pra casa, que eu recebo ligação das mães das crianças agradecendo por termos possibilitado mais um mês de tratamento aos seus filhos.

O Joyz me ensinou o que é chorar de alegria e a ser uma pessoa melhor, mais grata ao que tenho. :)”

Um pouco de como funciona o trabalho da Juliana e da sua equipe:
“Percebemos que as pessoas que costumam fazer campanhas solidárias utilizam principalmente o Instagram e o Facebook para divulgação. Entretanto, apesar de receberem muitos likes e comentários nas publicações, as doações em si, que é o que realmente farão a diferença, são baixas. Assim, resolvemos criar o Joyz, que veio para ser uma rede social do bem, onde, de forma leve e simples, as pessoas poderiam criar suas campanhas e/ou fazer doações às campanhas que mais lhes tocam.”
As campanhas do Joyz podem ser feitas não apenas por grandes organizações como ONG's, por exemplo. Qualquer pessoa que tenha uma causa do bem pode criar sua campanha, seja ela para ajudar um filho doente, um abrigo de animais, uma instituição de apoio a pessoas carentes, etc.

Empreendedorismo Social

Segundo a Canadian Center Social Entrepreneurship, um empreendedor social vem de qualquer setor, com as características de empresários tradicionais de visão, criatividade e determinação, e empregam e focalizam na inovação social indivíduos que combinam seu pragmatismo com habilidades profissionais e perspicácias.
Desta forma, o empreendedorismo social está diretamente ligado ao LEGADO que cada um quer deixar para a sociedade ao qual está inserido, desejando afetá-la positivamente e incentivando os indivíduos da mesma comunidade.

É muito lindo o trabalho da equipe da Joyz!
E muito obrigada por compartilhar conosco a tua história, Juju!

Fica a dica para baixar o app Joyz aqui (Iphone) ou aqui (Android) e começar a ajudar, já que é possível começar sem nem mesmo colocar a mão no bolso, ou melhor, no cartão.



Proxima  → Página inicial

0 comentários: