terça-feira, 27 de setembro de 2016

Dicas financeiras para viajantes descolados!



Tenho certeza que algum dia na sua vida você já quis fazer uma viagem. 
E tenho certeza de que alguma vez você já pensou que não teria dinheiro suficiente para isso.

Viajar está no topo da lista de coisas que mais dá prazer em fazer na vida! Tem sido o sonho de muita gente e casais tem até trocado "aquela" festa de casamento pelas aventuras e memórias de uma grande viagem! 

Calma, gente! Dá pra viajar sim, sem gastar muito. E é mais fácil do que você imagina.

E qual é o segredo? PLANEJAMENTO!

Por onde começar ?

A primeira coisa que vamos pensar é a respeito de onde ir.
Aqui é a hora de literalmente viajar nas ideias! E vale tanto a viagem de fim de semana para a praia ou serra, quanto a realização daquele sonho, como conhecer a Torre Eiffel, mergulhar em Fernando de Noronha ou visitar os templos asiáticos.



Definido o local, vamos decidir quando ir.
Os destinos mais turísticos costumam ter um período do ano em que é alta temporada. Nesta época as hospedagens ficam mais cheias e os preços também são mais altos, assim como os passeios e o custo da alimentação, etc. - é a lei da oferta e da demanda . 
Se for possível, para gastar menos na sua viagem, vá na época de baixa temporada. Algumas vezes isso significa passar um pouco de frio em lugares que costumam ser conhecidos por ser mais calor, ou a época das chuvas, etc. Aqui vale dar uma boa pesquisada para ver se vale a pena. 
Existem locais que podem ser considerados alta temporada o ano todo, como por exemplo Gramado. A cidade recebe turistas o ano inteiro, seja no inverno com o Festival de Cinema de Gramado, que é considerada a alta temporada, ou no verão com o Natal Luz - e ainda tem a Chocofest, na Páscoa. 

Como ir? Agora é necessário pesquisar sobre as passagens.
Se for por terra, dividir uma carona pode ser totalmente viável por aplicativos que fazem isso de forma segura, como o Bla Bla Car, que é uma forma de compartilhar viagens de carro. Você pode se cadastrar como passageiro ou como condutor. O legal é que existem avaliações, o que torna o app seguro.



Se for por ar, existem vários sites de busca de passagens na internet, além das próprias empresas aéreas. 
Uma boa dica é pesquisar nos sites de busca pela melhor passagem e, assim que souber a melhor data e empresa, acessar o site da empresa aérea para realizar a compra. Pois alguns sites de busca cobram uma taxa pelo seu serviços, a qual não é cobrada no site da companhia aérea.

Comparação de preço em um site de buscas e a mesma passagem direto no site da companhia aérea 
Um cuidado que devemos ter é que, ao realizar compras de passagens em cias. do exterior, não torna possível o parcelamento do valor, deve ser pago tudo em 1 parcela.


Outra opção é a compra de passagens através da pontuação dos programas de milhagens, assim você só paga as taxas de embarque dos aeroportos. Verifique o programa de milhagem de cada companhia aérea. E muito cuidado para não deixar as suas milhas vencerem, elas valem quase ouro!

E agora temos que ver onde ficar durante a viagem!
O local da hospedagem varia muito de acordo com a personalidade de cada viajante. Há quem goste de luxo e há quem não se importe com isso, basta apenas ter um local seguro para deixar as coisas enquanto passeia, uma cama e um lugar para tomar banho. Nesse quesito o bolso também importa muito.
Existem vários tipos de hospedagem. Vamos ver cada um deles:

- A primeira opção que vem em mente são os hotéis. Estes podem ser dos mais luxuosos, resorts e afins, ou aquele quartinho simples em um ponto mal localizado na cidade. Bom para quem quer ficar quietinho dentro do quarto e curtir um café da manhã. www.booking.com e www.trivago.com.br

Só pelo descanso
Relax

Só para dormir

- Outra opção mais barata - e mais legal - e mais emocionante - é a de ficar em hostels. Na onda do compartilhamento, eles são os queridinhos de mochileiros e viajantes que gostam de trocar ideias e conhecer as mais diferentes culturas. Os quartos são compartilhados e as experiências são trocadas nos ambientes comuns. Alguns podem ter café da manhã, outros não, depende da política de cada um. www.hostelbookers.comwww.hostelworld.comwww.booking.com




- É possível também alugar uma casa, ou um apartamento, ou um quarto de alguém que mora na cidade. Basta pesquisar quem está disposto a isso em sites especializados. Essa opção está cada vez mais popular! www.airbnb.com.br

- E tem quem não pague nada e consiga um "sofá" ou qualquer cantinho para dormir na casa de quem está disposto a receber viajantes só pelo fato de receber alguém em casa! Ainda não me aventurei por esse meio de hospedagem, mas há relatos por toda a internet dizendo que funciona muito bem! www.couchsurfing.com

Para conferir as informações e notas de cada estabelecimento (isso pode ajudar muito na escolha) veja a avaliação de cada um desses sites. Ainda olho o www.tripadvisor.com.br na parte das fotos postadas pelos hóspedes.
A melhor coisa do mundo é chegar em um lugar desconhecido e ver que o local da hospedagem é exatamente igual ao que você reservou pelo site! Não tem preço!

Tendo essas informações, agora precisamos saber quanto levar e quanto gastar por dia.

Para ajudar com essa questão, sempre busco sites de blogueiros especializados em viagens e que reúnam a maior quantidade possível de informações.
Sempre consulto os guias de viagem no www.mochileiros.com e no www.viajenaviagem.com.
Outro site que adoro é o Melhores Destinos. Eles estão sempre de olho em todas as promoções de passagens, de hospedagens e de milhas. Lá é possível encontrar os guias de destinos de diversos locais produzido pelo próprio site. Dica: baixe o app para celular!
Mas o que achei mais legal é o site quantocustaviajar.com. Lá tem informações de quanto custa passar o dia no destino, e tem informações do mundo todo, desde quanto custa comer e passeios até separando por perfis diferentes de viagem.

E para quem precisa trocar dinheiro em espécie, existem 2 apps para baixar no celular que auxiliam nisso:

- Monepp - é como se fosse um "uber" de quem tem dinheiro em espécie estrangeiro e quer trocar. É possível comprar a moeda estrangeira de quem está disposto a vender, aquela pessoa que viajou e voltou com dinheiro do país, sabe? Acredito que seja interessante pelo fato de poder negociar e não pagar o iof, mas ao mesmo tempo deve-se cuidar com a segurança das notas negociadas.


- Câmbio Legal - Visto que o que o câmbio é regulamentado pelo Banco Central, o mesmo criou um app que mostra onde tem a casa de câmbio mais próxima e disponibiliza outros serviços. Acredito que o app ainda tem muito a se desenvolver. Mas a ideia é muito boa!



Com todas essas informações, acho difícil a gente não se empolgar para fazer um planejamento de viagem.

Se ainda assim você achar que não cabe no seu bolso, entre em contato comigo e vamos planejar juntos! Terei o maior prazer em te atender para realizar este sonho!


Beijo! E boa viagem!
A Economista de Batom
←  Anterior Proxima  → Página inicial

1 comentários:

Aline Silveira disse...

Ótimas dicas, quem não sonha em viajar né?!
Eu acho perfeitamente possível conseguir ir pra qualquer lugar desde que haja planejamento.

www.cupidobrega.com.br