segunda-feira, 15 de setembro de 2014

A Economista de Batom explica: o Banco Central do Brasil

Oi, oi, gente!

Hoje vamos falar de uma instituição que existe no Brasil e em outros países e que é de extrema importância para a economia de um país que tem sido tema de muitos debates nos últimos dias: o Banco Central.

Você sabe o que o Banco Central faz? E a tão falada autonomia?

O Banco Central é a instituição de um país que é responsável por regular o volume de dinheiro e de crédito na economia com o objetivo de manter a estabilidade da moeda do país e de seu poder de compra. É uma instituição extremamente ligada ao sistema financeiro e, no caso do Brasil, é vinculado ao Ministério da Fazenda do Brasil.



Em termos gerais, o Banco Central tem alguns objetivos bem definidos, quais sejam:

É o banco emissor de moeda, supervisiona o sistema financeiro para que funcione tudo dentro dos conformes, é o "banco dos bancos", executa a política monetária e cambial formulada pelo Conselho Monetário Nacional, custodia e administra as reservas nacionais em ouro e moedas estrangeiras, supervisiona o funcionamento e abertura de bancos e de outras instituições financeiras, recebe os recolhimentos compulsórios dos bancos comerciais e os supervisiona de acordo com a regulamentação estabelecida.

Vocês já devem ter ouvido falar alguma vez: "é norma do Banco Central" - na maioria das vezes, é mesmo!

O Banco Central do Brasil (BCB) atua desde 1964, mas com reformulação na Constituição de 1988. É uma instituição bem nova para um país com mais de 500 anos! Anteriormente, outras instituições faziam esse papel: o Banco do Brasil, a Superintendência da Moeda e do Crédito e o Tesouro Nacional.

O BCB é tem papel essencial à estabilidade econômica e financeira, indispensável ao desenvolvimento sustentável e à melhor distribuição de renda no Brasil.

E a autonomia do Banco Central do Brasil que tanto tem aparecido na mídia?
O BCB (Banco Central do Brasil) é uma autarquia e tem como presidente e diretores pessoas nomeadas pelo Presidente da República, decisão que também passa pelo Senado Federal. Ou seja, apesar de ser uma autarquia (que tem autonomia, é autossuficiente), o Governo tem o poder de tirar alguém do comando quando não são tomadas as decisões mais acertadas.

E que decisões seriam essas?
Seriam decisões que o Governo da época toma, geralmente, para acelerar o crescimento do país. A partir daí que o BCB age, seja aumentando as taxas de juros ou diminuindo, mandando emitir mais moeda para colocar no mercado, mexendo nos depósitos dos bancos comerciais (o depósito compulsório) e assim por diante.
Um grande exemplo é a meta de inflação. Como funciona: o governo define a meta de inflação e o Banco Central tem liberdade para manipular a taxa de juros para cumprir o objetivo. A discussão toda se deu pelo fato de dizerem que a presidente estaria mantendo a taxa de juros baixa com a finalidade de mexer no nível de desemprego. Na verdade, se a taxa de juros se mantiver baixa de mais e por muito tempo é capaz de fazer voltar aquele fantasma chamado inflação, que todo brasileiro tem medo. É um caso de saber dosar esses elementos e mexer neles na hora certa.
E o problema estaria em dar ao Banco Central um poder que o Governo não seria mais o responsável, já que esse mesmo Governo  foi eleito através do voto do povo, e, em caso de crise, não poderia mais intervir em nada.
Há quem diga que a crise europeia se deu por conta da liberdade que o Banco Central de lá teve para mexer e estipular os índices sozinho, já que ele mesmo estipula as metas e os meios de atingi-las.
Por outro lado, quem defende a completa autonomia do BCB leva em consideração a proteção das decisões sem ter que se preocupar com essas intervenções políticas, tendo que agradar este ou aquele governo e poder analisar e focar no que realmente a economia precisa.


Em época de eleição, ouvimos falar de muitas e muitas propostas e das diferentes ideias de cada político.
Este post não tem por objetivo apoiar qualquer candidato, mas sim esclarecer um dos temas levantado pelos mesmos, o que, para muitos, ainda pode ser um assunto muito distante.

Espero ter ajudado. Qualquer dúvida é só chamar. 
No site do Banco Central do Brasil também tem muito material que pode ajudar! #ficadica

B'josss*** da Economista de Batom!!!
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários: