Conheça os nossos serviços

Entre em contato!

EMPODERAMENTO

SAIBA MAIS

terça-feira, 7 de abril de 2020

Como solicitar o Auxílio Emergencial do Governo Federal na Pandemia de Covid-19



Oi, pessoal.

A medida mais importante e esperada pela população brasileira é o Auxílio Emergencial do Governo Federal na Pandemia de Covid-19, que visa auxiliar na renda de grande parte da população brasileira neste momento.

O que é?

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado a trabalhadores informais, Microempreendedores Individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus - COVID 19.
  • O benefício no valor de R$ 600 será pago por três meses, para até duas pessoas da mesma família;
  • Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente será de R$ 1.200,00;
  • Quem estava no Cadastro Único até o dia 20 de março de 2020 e que atenda às regras do Programa receberá sem precisar se cadastrar;
  • Quem recebe Bolsa Família poderá receber o Auxílio Emergencial, desde que seja mais vantajoso. Neste período o Bolsa Família ficará suspenso aos que estiverem recebendo o Auxílio Emergencial.
  • Depois de fazer o cadastro, a pessoa pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial, consultando o site ou o APP.

Quem  tem direito ao Auxílio Emergencial?

Trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados.
Para ter acesso ao Auxílio Emergencial, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:
  • Maior de Idade: ter mais de 18 anos
  • Não ter emprego formal: trabalhadores autônomos com rendas informais
  • Não ser beneficiário: não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família (Obs.: Bolsa Família não impede receber Auxílio Emergencial)
  • Renda familiar: renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00);
  • Rendimentos tributáveis: não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70;
  • Exercer as seguintes atividades: ser microempreendedor individual (MEI) ou contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Renda média: ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.


Como ter acesso ao Auxílio Emergencial?

Acessar site ou aplicativo. SOMENTE OS OFICIAIS E EVITE CAIR EM FRAUDES.
As pessoas que não estavam no Cadastro Único até 20 de março de 2020, mas que têm direito ao auxílio, poderão se cadastrar no site ou pelo aplicativo oficial. Fique atento!


Baixe na sua loja de aplicativos
Cuide para que seja o aplicativo original criado pela
Caixa Econômica Federal
Atenção!!!

  • Os únicos lugares onde você vai ter acesso ao cadastro para dinheiro do auxílio emergencial é pelo site oficial: https://auxilio.caixa.gov.br/ e pelo app chamado Auxílio Emergencial Caixa, criado pela Caixa Econômica Federal.
  • O app pode ser utilizado mesmo sem saldo de créditos no celular.
  • Você poderá realizar DOC para os bancos privados.
  • O banco NÃO poderá, de forma alguma, ficar com o seu auxílio para pagar contas, mesmo atrasadas. Caso isso aconteça, registre na ouvidoria do banco, pois isso não pode acontecer, segundo a parceria no Ministério da Cidadania com a Federação Brasileira dos Bancos - FEBRABAN.
  • Quem se inscrever no site ou no aplicativo deve receber o auxílio em 5 dias úteis, depois da inscrição e conferência dos dados pelo Governo.
Fique de olho no calendário:


Que tempos melhores venham logo!
Um grande beijo!
E se precisarem de ajuda, contem comigo!

Entre em contato pelo e-mail: aeconomistadebatom@gmail.com

Beijos!


sexta-feira, 3 de abril de 2020

Economistas gaúchos criam força-tarefa para atender Consultoria Econômica

Oi, pessoal!

O Conselho Regional de Economia do RS (Corecon-RS) criou uma força tarefa de Consultoria Econômica, em que reúne economistas gaúchos que irão atender diretamente às dúvidas das pessoas e de empresas, neste momento atípico e de dificuldades por que o país e o mundo vêm passando. 




Segundo o presidente do Corecon-RS, economista José Junior de Oliveira, a iniciativa tem como objetivo “disponibilizar o conhecimento que nossa categoria possui, nas mais diversas áreas da Economia, para orientar o cidadão, especialmente neste momento de grande apreensão e dificuldades financeiras que as pessoas estão vivenciando”.


Os interessados em esclarecer dúvidas podem encaminhar um e-mail para informatica@coreconrs.org.br , que será distribuído ao economista da área, que, por sua vez, atenderá diretamente, através de e-mail, whatsapp ou, se for o caso, por telefone.

E é claro que eu estou participando!






terça-feira, 31 de março de 2020

Termina hoje o Saque Imediato do FGTS - saiba como sacar on-line

Oi, pessoal!


Termina hoje, dia 31 de março o prazo para o Saque Imediato do FGTS.



Quem tem direito?

Todos os trabalhadores, que possuam contas ativas ou inativas do FGTS, podem sacar até R$500 de cada uma delas, limitado ao valor do saldo.

Quem tem saldo até R$ 998,00 pode sacar o valor total, limitado ao valor do saldo.
Se você tiver mais de uma conta, pode sacar de cada uma delas.

Não vá na agência, pode sacar on-line!

Para saber os valores disponíveis para o saque, os canais de recebimento e as opções de crédito em conta, clique aqui. (você será redirecionado para o site da Caixa Econômica para informações do FGTS)


Você vai precisar ter em mãos a carteira de trabalho e o número do RG.
Quando pedir o NIS é só digitar o mesmo número do PIS/PASEP. (NIS / PIS / PASEP)

Apresse-se!

O pedido on-line DEVE ser realizado ainda hoje e deverá ser creditado na conta escolhida em até 5 dias úteis.

Se o trabalhador não sacar até o dia 31/03/2020, o valor fica no saldo do FGTS, mas somente poderá ser sacado em casos específicos, como aposentadoria ou para usar em financiamento imobiliário.

Para os demais casos, continua tudo normal!

Beijos a todos!


sábado, 21 de março de 2020

Bancos: prorrogação até 60 dias de dívidas - Saiba como funciona - FEBRABAN

Oi, gente! 


Com as medidas necessárias para conter a transmissão da doença, lojas e serviços ficam suspensos, porém as contas continuam chegando. E os boletos não entram na quarentena.

Então a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), que é a principal entidade representativa do setor bancário brasileiro, tomou uma série de medidas para contribuir com este momento.



Segue a nota da Federação Brasileira dos Bancos - Febraban - a respeito das medidas tomadas pelos bancos:

A Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN – e seus bancos associados, sensíveis ao momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo coronavírus, vêm discutindo propostas para amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda. Entendem que se trata de um choque profundo, mas de natureza essencialmente transitória.
Os bancos estão engajados em continuar colaborando com o País com medidas de estímulo à economia. Nesse sentido, os cinco maiores bancos associados, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander estão abertos e comprometidos em atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores já utilizados. 
A rede bancária e os seus canais de atendimento ficarão à disposição do público e prontos para apoiar todos os que estejam enfrentando dificuldades momentâneas em função do atual contexto. 



Objetivo:

São medidas de estímulo à economia  para amenizar os efeitos negativos do coronavírus no emprego e na renda.

Quais bancos participam:

Os cinco maiores bancos associados à Febraban - Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander - estão abertos e comprometidos em atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores já utilizados.

Para quem:
Clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas.


Então tire aqui algumas dúvidas sobre a prorrogação dos vencimentos por até 60 dias dos vencimentos para clientes:

  • Como eu faço para solicitar a prorrogação de uma dívida que tenho com meu banco?

R: Os clientes pessoas físicas e micro e pequenas empresas devem entrar em contato com seu banco, expor seu caso para saber das condições para prorrogar a dívida por até 60 dias. A medida vale para os contratos que estejam em vigência, com pagamentos em dia. Cada instituição irá definir o prazo e as condições dos novos pagamentos.

  • É necessário ir presencialmente até a agência para pegar esta informação e renegociar o prazo de uma dívida?

R: Não é necessário ir presencialmente na agência bancária. O cliente pode ligar para seu gerente e usar os canais eletrônicos para entrar em contato com seu banco. Saiba mais abaixo.

  • A prorrogação de dívidas é automática?

R: Não. Primeiramente, o cliente deve procurar o banco para renegociar o prazo, que poderá ser estendido por até 60 dias.

  • A medida vale para quais bancos?

R: A medida vale para Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander.

  • As medidas anunciadas pelos bancos são válidas para quais tipos de dívidas?

R: Valem para todos os contratos de crédito feitos pelo cliente com o banco. Não se estende às dívidas no cartão de crédito e cheque especial. Para mais informações, o cliente deve entrar em contato com o seu banco.

  • A medida vale para boletos de consumo?

R: Não, a medida não inclui boletos de consumo geral - água, luz, telefone – e tributos, porque se referem a serviços prestados por concessionárias de serviços públicos e governos.

  • Após renegociar uma dívida de um empréstimo que tenho com o banco, a instituição pode me cobrar juros?

R: Cada banco irá estabelecer seu procedimento, e cada caso será avaliado de forma individual.

  • Tenho garantia de conseguir uma prorrogação de um prazo de 60 dias?

R: O prazo é de até 60 dias. O cliente precisa entrar em contato com o seu banco.



Canais de Atendimento dos Bancos

Para ter agilidade e eficiência na utilização dos canais de atendimento do seu banco, confira o que cada um faz e como utilizá-lo.



CANAIS DIGITAIS

Internet banking e Apps bancários - realizam quase todas as operações bancárias de onde você estiver.
Verifique com o seu banco qual o procedimento para cadastrar a sua senha e utilizar todos os serviços disponibilizados pelo Internet Banking e APPs.
Redes Sociais - Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram são alguns exemplos das mídias usadas para levar informação e manter o cliente conectado com a instituição.
Caixas Eletrônicos – Além dos caixas próprios de seu banco, a rede Banco 24 Horas atende com as mesmas vantagens e facilidades e não cobram tarifas adicionais para realização de operações bancárias.



CANAIS TELEFÔNICOS

Central de Atendimento – deve ser utilizado para realizar serviços transacionais:
- Saldos e extratos
- Pagamentos, resgates, transferências e demais transações
- Informações e dúvidas



Fonte: FEBRABAN - Federação Brasileira dos Bancos


Precisa de ajuda?

Acesse a nossa consultoria e veja como podemos te ajudar.

Clique aqui e converse comigo pelo Whatsapp!

Ou preencha essa Requisição de Consultoria e Mentoria Financeira que entrarei em contato para ver como posso ajudá-la!




quinta-feira, 19 de março de 2020

Endividamento e Inadimplência - você sabia que existe diferença?

Você sabe que existe diferença entre endividamento e inadimplência?

Assista esse vídeo e descubra:



Quando uma pessoa é considerada endividada?

Uma pessoa é considerada ENDIVIDADA quando ela tem parcelas a vencer, sejam parcelas de compras parceladas, de empréstimos ou cheques emitidos.

Ou seja, existem MUITO mais endividados no Brasil do que a gente imagina! 


Quando uma pessoa é considerada inadimplente?

Uma pessoa é considerada INADIMPLENTE quando ela deixa de pagar um acordo ou compromisso na data de vencimento.
Ou seja, quando ela atrasa o pagamento de algum parcelamento, ou de alguma obrigação que ela deveria pagar em determinada data pré-definida.


Em qual desses você se encaixa?



Para assistir a entrevista completa clique no vídeo e veja no nosso canal do Youtube.

Entrevista no programa Virou Moda, da RDC TV, do dia 13/02/2020.

Assista!


segunda-feira, 2 de março de 2020

Novidades no Cartão de Crédito: compras no exterior

Olá!

Temos novas regras para o cartão de crédito para compras internacionais!

O Banco Central traz uma norma que determina que a partir de 1 de março de 2020 os emissores de cartão de crédito serão obrigados a usar a taxa de câmbio do dia da compra realizada pelos clientes, e não mais o câmbio na data do fechamento da fatura.


Como funcionava até agora?

A taxa de conversão era fixada pelos emissores no momento de fechamento da fatura, 10 dias antes da data de pagamento. Se a cotação do dólar caía, o emissor devolvia a diferença na fatura seguinte. Se crescia, cobrava a diferença. E sempre havia esses ajustes na fatura.

Antes, a compra era realizada e sabíamos a taxa de conversão só depois da compra, ou seja, o comprador ficava à mercê da taxa cambial ainda dias depois da compra. Era sempre uma surpresa.


Como vai ser agora?


A cotação de conversão câmbio utilizada pelas empresas emissoras de cartão costuma ficar parecida ou um pouco acima da Ptax (taxa de câmbio média calculada pelo Banco Central e usada para balizar contratos). Fica menor que a cotação do dólar turismo, mas maior que o dólar comercial, visto que conta com spread).

Agora as emissoras de cartão precisam divulgar no dia seguinte, até às 10h da manhã a conversão de câmbio em todos os canais de atendimento, que poderá variar com cada banco ou emissora e deverá ser apresentada com quatro casas decimais.

Isso facilita a vida de quem viaja e de quem compra em sites do exterior!

A CEF e o Nubank já utilizavam esta opção, os demais bancos irão oferecer a modalidade.


Beijos!!!


domingo, 12 de janeiro de 2020

IPCA de 2019 e matéria sobre a alta da carne no Rio Grande Record

Oi, gente!

No dia 10 de janeiro o IBGE divulgou o resultado o IPCA de dezembro, que fechou em 1,15%. Desde 2002 o resultado não era tão elevado para o mesmo mês. No ano de 2019 o IPCA fechou com alta de 4,31%.

O índice de preços fechou o ano acima do centro da meta de inflação, que é de 4,25%, mas ainda dentro da possível variação esperada, que é de 1,5% para mais ou para menos.

Segundo o IBGE, o aumento dos preços foi influenciado pelo encarecimento das carnes, dos combustíveis e dos jogos de azar, frequentes no final do ano;

O grande vilão foi a carne, que teve um aumento de 32,40% no ano, sendo que 27,61% foi só no último bimestre.




O aumento do preço da carne se deve muito à demanda do mercado chinês, que sofreu com uma queda brusca (em torno de 40%) na produção da carne suína, muito consumida por lá (surto de gripe suína na China); e à alta do dólar, que deixa as vendas para o exterior mais atrativas do que para o mercado interno.

No caso da China, houve a necessidade de buscar outros mercados para abastecer a demanda e até outros tipos de carnes. Houve também impacto no índice de preços do frango e dos pescados, que também apresentaram aumento, tanto pelo consumo externo, quanto pelo efeito substituição, pois com o aumento da carne bovina, o consumidor interno se viu obrigado a buscar um substituto para a proteína nas refeições. O grupo ‘Alimentos e Bebidas’ e o grupo de alimentação fora do domicílio também demostrou aumento no índice de refeição e de lanches, como reação em cadeia.

Nos próximos meses o preço da carne deve voltar a se normalizar, visto que este foi um choque momentâneo com a demanda chinesa. A oferta e a demanda interna também deve se equilibrar. O boi obedece a sazonalidade da produção de capim, portanto, há valorização do boi gordo nos últimos meses do ano, com a influência do consumo e, também, por causa da redução da oferta motivada pela entressafra (período entre junho e novembro que ocorre a falta de capim e, consequentemente, diminui a disponibilidade de animais no mercado. Já na safra, entre dezembro e maio, a oferta de animais para abate, aumenta.)

Sem a alta dos preços da proteína animal, o IPCA teria encerrado 2019 em 3,54%, abaixo da meta.

No índice de dezembro, os planos de saúde também foram um forte fator de pressionamento dos preços, com a autorização de reajuste da ANS, com alta de 8,24%; o aumento no preço das passagens aéreas, em 15,62%; e os combustíveis, aumento de 3,57%.

Em 2018, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo fechou em 3,75%.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), medido mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), foi criado com o objetivo de oferecer a variação dos preços no comércio para o público final. O IPCA é considerado o índice oficial de inflação do país.

Confira a minha participação na matéria realizada pelo Rio Grande Record, que foi ao ar no dia 10 de janeiro de 2020, a partir das 19h.



Ou assista aqui (gravação caseira):


Beijos!!!

sábado, 11 de janeiro de 2020

É tempo de colher - Invista em 2020


2020 chegou.

Os amantes de simbolismos dizem que é a chegada de uma nova década, já os metódicos contam os dias no calendário e comparam com os séculos para saber se a virada da década foi agora ou só no próximo Reveillon. E alguns céticos, que não acreditam em virada de ano, não se aguentam para comemorar o novo ciclo da vida no aniversário!
O fato é que, sim, vivemos em um ano novo. E, sim, a sociedade ao qual estamos inseridos acredita em ciclos.

E eu também.



Ano passado foi um grande ano para A Economista de Batom. Foi ano de plantar sementes que gerem plantas com raízes mais fortes e mais profundas. Foi um ano que pude enxergar de forma clara a evolução dos anos anteriores.
E este ano será a temporada do início da colheita.

Há quase 4 anos mudei radicalmente a minha vida. Uma grande mudança profissional, muitas questões emocionais, passei por problemas dos mais diversos tipos, inclusive aquilo que eu chamo de “a grande depressão”, acompanhada da “Crise de 29” (que foi aos 30). Ainda pago (em dinheiro mesmo) por escolhas erradas que fiz em relação às emoções que senti naquela época. Um dia, quando eu puder contar essa história pra mais gente, e ajudar de alguma forma essas pessoas, compartilharei. Problemas... Quem não os tem, não é mesmo?

E aqui entra uma questão muito importante da qual eu trato, um problema na vida de milhares de brasileiros: dinheiro. E falar sobre isso não é “só” falar sobre dinheiro. Envolve habilidades, comportamentos, escolhas e autoconhecimento. Não sou coach, sou economista. (A Economista de Batom! Got it? Hehehe!) E, como profissional da área, sei que devemos levar em consideração muitas variáveis para o sucesso de um projeto – inclusive do projeto de vida e o financeiro.
Quero mostrar para você, mulher, de todas as classes e de todas as idades, que você deve sim saber falar de finanças, que você pode e deve gerar renda, assim como tem direito de gerar rendimentos também! E mostrar também o quanto é importante levar o assunto para a mesa do bar, para o churrasco de domingo e para as nossas crianças e jovens, nas casas e nas escolas.


O ano passado foi um grande marco para mim: o escritório A Economista de Batom se tornou uma realidade! Firmei parcerias com empresas, como a Openbox.ai, tive um artigo meu veiculado na Zero Hora, dei mais entrevistas para a imprensa que nos anos anteriores, viajei, fiz a segunda edição do Dia do Batom, palestrei em outras cidades, me aproximei ainda mais do Conselho Regional de Economia, do qual agora faço parte como conselheira efetiva, me tornei dinda (as amigas estão naquela fase de ter baby). Muitas realizações.



Ainda falta ajustar muitos pontos para que este projeto profissional possa gerar empregos. Pois tenho certeza de que já gero conhecimento, que gera riqueza, e que impactei de alguma forma mais de mil pessoas que passaram por palestras e por eventos onde fui convidada ou que foram criados por mim.

Este ano meus cursos de Finanças, Empreendedorismo e Educação Financeira entram na grade de institutos como o IPEJ (Instituto de Perícias e Estudos Jurídicos) e o IAB/RS (Instituto dos Arquitetos do Brasil).

Neste ano também incluirei cursos online – consultoria online já estão disponíveis. E farei de tudo para poder gerar renda para meus colaboradores (que ainda não tenho, mas é um objetivo para este ano!).

Tenho muito orgulho do meu trabalho e da minha trajetória e quero muito dividir estas conquistas com todxs vocês, bem como fazer com que você também alcance os seus sonhos. Invista em 2020 e nos seus sonhos!

Vamos crescer juntos! Inscreva-se em um dos cursos ou palestras oferecidos e aproveite!

2020 é o nosso ano de realizações e ninguém tira esse foco da gente!

Beijos!!! E ótimo ano!!!



segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

4 Dicas Ricas para o Ano Novo - vídeo com convidado especial




Eu acredito em energia. 

E você?

É por isso que eu convidei o meu terapeuta holístico, Haroldo, da Khíron Atendimento Holístico, para falar sobre 4 Dicas Ricas para o Ano Novo, além de um bate-papo sobre as dicas para abundância e prosperidade no novo ano, também falamos sobre dicas para a vida, que valem em qualquer época do ano!

Assista o vídeo e me conta se você já conhecia ou se já fazia alguma dessas dicas.



Um grande beijo e abençoado 2020 a todos!


quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

A verdadeira história do Natal

Muito antes da celebração do Natal ser conhecida pela festa de união em família e a comemoração do nascimento de Jesus, filho de Deus, essa época já era muito festejada pelos povos antigos. Engana-se quem pensa que o Natal teve início com o nascimento de Jesus.

Os povos nórdicos já tinham como costume comemorar o solstício de inverno, a noite mais longa do ano, a partir da qual os dias se tornam mais longos, com mais brilho do sol.

No Império Romano, esta era a comemoração da Saturnália (Saturno, deus da agricultura) e da Brumália. As festividades duravam em torno de quatro dias. Nesse período ninguém trabalhava, ofereciam-se presentes e visitavam-se os amigos.

Em 273, o Imperador Aureliano estabeleceu o dia do nascimento do Sol em 25 de Dezembro: Natalis Solis Invicti (nascimento do Sol invencível).

Assim, em seus primórdios o Natal, era considerada uma data pagã e relacionada a deuses, mitologias e astronomia. Com a cristianização do Império Romano, muitas celebrações pagãs foram “ressignificadas” e associadas com temas cristãos. Muitos povos já cultuavam e adoravam o sol como um deus que iluminaria a humanidade.

Somente durante o século IV que o nascimento de Cristo começou a ser celebrado pelos cristãos - até aí a sua principal festa era a Páscoa, pois na Bíblia não é mencionada celebração do seu nascimento, mas sim da sua morte.

E, seguindo um olhar cuidadoso das Escrituras, da história e da astronomia, comprovam que Jesus não poderia ter nascido dia 25 de dezembro. Mas com a ressignificação das celebrações pagãs, essa tradição se mantém até hoje e é símbolo de união, de comunhão em família e de troca de presentes como uma forma de agradar ao próximo.

Na vida tudo pode ser ressignificado.

Alguns momentos que você pode ter passado, que possa vê-los como aprendizados e crescimento. As crenças que você pode ter em relação a riqueza e dinheiro, que sejam ressignificadas para o seu bem-estar e da sua família.

Então que este Natal seja de um novo significado na sua vida e na vida da sua família, com uma nova forma de pensar e que traga muita prosperidade.

Sobre as demais tradições do Natal falaremos em outras oportunidades.

Um Feliz Natal!

Feliz Natal!

Proxima  → Página inicial